• O QUE HÁ POR AQUI

    Neste site você encontra assuntos relacionados a Comunicação Social. Além de textos sobre o contexto digital, portfólio de trabalhos realizados e entrevistas concedidas, neste espaço também estão publicados resumos, aulas, vídeos, tutoriais e apresentações para turmas de Pós-Graduação e Graduação em Jornalismo, Publicidade.

  • RÁDIO UNIVERSITÁRIA

    O Projeto Rádio Universitária é um projeto da disciplina de Práticas de WebJornalismo, desenvolvido pelo Prof. Me. Eduardo Natário. O objetivo deste veículo é, além de estudar o assunto Podcast e Rádio Web, publicar os conteúdos produzidos pelos alunos do 4º semestre de jornalismo.

  • PRÁTICAS DE WEBJORNALISMO

    Esta seção foi criada exclusivamente para a publicação dos conteúdos das aulas de Práticas de WebJornalismo. Esta disciplina, oferecida para os alunos do 4 semestre de Jornalismo, tem como objetivo preparar o estudante de comunicação para o novo cenário do Jornalismo Multimídia. As postagens estão relacionadas a produção de vídeo, podcast, aprimoramento de técnicas de fotografia, jornalismo investigativo on-line, e sobre o atual contexto de interações mediadas pelas redes digitais.

  • PRODUÇÃO JORNALÍSTICA

    As postagens identificadas como ‘Produção Jornalística’ trazem conteúdos relacionados a execução prática de um produto criado para Internet. No conteúdo desta disciplina estão textos e tutoriais que permitem a criação de um site, sob plataforma web 2.0, com webpublisher, organização e gerenciamento de conteúdos, desenvolvimento de layout, wireframe, mapa de navegação e todos os demais requisitos para a criação de um produto web profissional.

  • FOTOGRAFIA

    Aqui estão os slides das aulas de Fotografia, lecionadas para as turmas do Bacharelado em Jornalismo e Publicidade. Além dos slides estão aulas especiais, os vídeos passados em aula, infográficos sobre fotografia e aplicativos de simulação de câmera profissional.

segunda-feira, março 19, 2018

Gestão de Crise nas Mídias Sociais

Neste post estão os slides das aulas de 'Gestão de Crise nas Mídias Sociais' do curso de Pós-Graduação Assessoria de Comunicação e Mídias Sociais.

1- Slides da aula 1 da disciplina 'Gestão de Crises nas Mídias Sociais.
2- Planejamento prevenção e contenção de crise
3- Estudo de caso de crise (atividade)
4- Gerenciamento, boca a boca, boas práticas e projeto final da disciplina


Material complementar para desenvolver o projeto final da disciplina: 


Ferramentas análise e monitoramento:

  • Google Trends: Ferramenta para acompanhar tendências dados sobre marcas, fatos e ajudar em insights sobre assuntos passados. Um dos destaques do Google Trends é relativo a comparação de termos, visualizações de gráficos e notícias relevantes relacionadas que podem ter causado alterações nas menções e nas buscas online.
  • Google Alerts: Para configurar e receber alertas quando determinado assunto é mencionado na internet. É recomendado para acompanhar assuntos relacionados às marcas no dia a dia, e assuntos publicados do momento do setup das palavras ou termos para frente. O Google Alerts não indexa conteúdo do passado, apenas as novidades. Esta é uma excelente ferramenta para assessores de imprensa monitorarem seus releases, e para gestores de crise saberem em primeira mão sobre o que acontece nas mídias online sobre as marcas que gerenciam.
  • Hootsuite: Ferramenta para grenciar várias mídias sociais de forma centralizada.
  • Scup: Para gerenciar perfis, também centraliza várias redes sociais em uma única plataforma e atender consumidores online. É possível categorizar e monitorar menções das pessoas nas redes sociais.
  • Buffer: Na versão grátis (de teste) permite o acompanhamento de até 5 redes sociais (Facebook, Twitter, LinkedIn, Google+ e Instagram). É uma boa opção para começar a testar e gerenciar seus perfis pessoais e até mesmo os profissionais.

quarta-feira, setembro 27, 2017

Técnica fotográfica I

Na aula de Técnica fotográfica I vamos saber mais sobre as máquinas 'não SLR', sobre o efeito paralaxe que acontece quando usamos este tipo de máquina, e como era fotografar até a década de 90. Mesmo na época dos equipamentos digitais de fotografia, vamos ver como se coloca um filme em uma máquina analógica, e falar sobre SLR x Mirrorless. Nestes slides, temos ainda análise de fotos, contexto e técnicas mais adequadas para fotojornalismo e publicidade.


 


Leia também:
História da fotografia I
História da fotografia II

Técnica fotográfica I
Técnica fotográfica II
Técnica fotográfica III

Infográfico Fotografe fácil
Simulador de câmera fotográfica


quarta-feira, agosto 30, 2017

História da fotografia I

Nesta primeira aula de História da Fotografia vamos falar sobre o início dos primeiros experimentos e observações naturais que nos fizeram chegar ao que conhecemos como fotografia, desde o processo óptico até os primeiros processos químicos, de contato e de fixação da imagem em papel ou outras superficies. Falamos ainda sobre a fotografia como meio de expressão visual e a leitura de imagens como ‘textos visuais'.





Leia também:
História da fotografia I
História da fotografia II

Técnica fotográfica I
Técnica fotográfica II
Técnica fotográfica III

Infográfico Fotografe fácil
Simulador de câmera fotográfica

História da fotografia II

Na aula de História da fotografia II vamos falar sobre as primeiras máquinas fotográficas e como construir uma máquina Pinhole. Vamos saber o que são máquinas SLR, como usar uma máquina profissional, como fotografar com filme em preto e branco, e qual a função do 'espelho' e da 'cortina' em uma máquina SLR. Nessa aula tem ainda uma introdução sobre revelação de filmes e ampliação de fotografias em laboratório.






Leia também:
História da fotografia I
História da fotografia II

Técnica fotográfica I
Técnica fotográfica II
Técnica fotográfica III

Infográfico Fotografe fácil
Simulador de câmera fotográfica

quarta-feira, agosto 16, 2017

O que faz o designer gráfico











sexta-feira, março 31, 2017

Sua empresa produz conteúdo ou ainda está no século XX?

Há alguns anos os meios de comunicações estão passando por transformações quando o assunto é distribuição das informações, público e canal de comunicação. Saímos de uma era em que a televisão, o jornal impresso e o rádio eram os principais canais pelos quais as pessoas se informavam.

Hoje não só a Internet com os seus portais, que já caducam como conceito, e sites especializados em determinados assuntos convivem com os meios clássicos que citamos acima, mas dezenas de outras mídias ou ‘caminhos’ que nos levam para conteúdos apareceram.

A facilidade em publicar conteúdo, custo baixo e comunicação de mão dupla foram as principais transformações trazidas pela Internet, o que permitiu a qualquer pessoa publicar conteúdos em vídeo, texto, áudio ou multimídia e, não só pessoas, mas também as empresas podem criar canais de comunicação sobre seus produtos e serviços e chegar diretamente até os consumidores com seus canais proprietários.

Em vez de anunciar um produto na televisão, por exemplo, uma empresa pode criar um canal no YouTube para explicar como o produto funciona, ou para estreitar relações com potenciais consumidores. Os blogs e podcasts também servem como canais de comunicação entre empresas e pessoas, assim como blogs corporativos, de diretores ou revistas afins ao assunto.

Uma empresa fabricante de móveis, por exemplo, pode criar uma revista para falar de assuntos afins ao seu público, atraindo leitores pelo conteúdo e entregando também algum material que ajude a promover seus móveis.

Concentrar esforços nestes conteúdos, que podemos chamar de ‘Owned Media’, ou Media Proprietária, não é mais uma alternativa, mas um caminho sem volta para as empresas, que precisam pensar nisso.

Owned Media pode ser um site, blog, canais sociais, revista digital, podcast, canal no youtube ou outra forma de comunicação da empresa, que geralmente é criado a partir de uma estratégia de comunicação definida e com propósitos claros.

Estamos focando em digital, mas esta revista do exemplo poderia ser também impressa, mas quanto tempo uma revista promocional fica nas mãos de um leitor? Se for daquelas que você encontra em farmácia, em loja de eletrônicos ou em shopping center a vida útil é curta. E se você levar ela para casa, já é uma vitória! E se os conteúdos desta revista estiverem em formato on-line? certamente a vida útil aumenta porque estes conteúdos além de estarem ‘buscáveis’ na Internet, eles ficam vinculados à sua presença on-line, ajudando a empresa de várias formas; seja tirando a dúvida de um cliente sobre determinado produto ou ainda ajudando a definir uma compra.

Os hábitos de compra, assim como o consumo de conteúdo e notícias, também mudaram, mas isto é assunto para outro artigo.

* Texto publicado originalmente no LinkedIn do autor